Crise intensifica avanços tecnológicos na saúde

Postado em |

A crise gerada pelo Novo Coronavírus intensifica a Transformação Digital no Setor Saúde. Novas tecnologias surgem como alternativa para solucionar problemas no setor. Bioxxi, empresa brasileira líder em Esterilização, lança o CMEXX, sistema de Gestão de CME que promete ajudar a reduzir custos e aumentar as receitas.

Especialistas apontam para um horizonte mais tecnológico na saúde brasileira, no mundo pós-Coronavírus. A telemedicina, por exemplo, que já vinha sendo discutida há anos pelo Senado, foi normatizada pela Portaria nº 467, de 20 de março de 2020, em caráter excepcional e temporário. Organizações do setor apontam esta medida como um grande avanço para a regulamentação desta prática, que já vem sendo feita há anos por planos de saúde e grandes redes.

Outra novidade do setor foi o lançamento do CMEXX, sistema de Rastreabilidade e Gestão de CMEs (Centrais de Materiais e Esterilização), que promete ajudar hospitais a ter ganhos em produtividade e receita. O sistema, desenvolvido pela brasileira Bioxxi, maior empresa da América Latina em Esterilização e Gestão de CME, antes era exclusividade dos seus clientes. Agora, pode ser contratado de modo independente, com investimentos acessíveis, sobretudo a hospitais de pequeno e médio porte, que representam 70% de toda a rede do país.

“O lançamento do CMEXX, num período tão difícil, conversa com o propósito da Bioxxi de ajudar a tornar o Sistema de Saúde mais acessível”. Afirma Diego Pinto, CEO da Bioxxi.

Segundo a empresa, o CMEXX usa tecnologia de ponta para ajudar o hospital a aumentar a sua geração de receita. O sistema aumenta a eficiência da CME drasticamente. Com uma CME mais eficiente, o hospital aumenta a sua capacidade cirúrgica e minimiza cancelamentos e atrasos de cirurgias por falta de material estéril. Dentre as novidades previstas para as próximas atualizações do sistema, está a inclusão da ANNA, inteligência artificial que promete, dentre outras coisas, ser capaz de reconhecer todos os artigos em uma bandeja e fazer o registro no sistema, sem a necessidade da inclusão individual de cada item.

“O CMEXX nasceu para tornar a CME digital, aumentar a produtividade dos funcionários, reduzir custos e riscos, trazendo mais confiança e transparência aos processos”, afirma Diego Pinto, CEO da Bioxxi.

A Transformação Digital no Setor Saúde

A transformação digital já vem impactando fortemente o Setor de Saúde em toda a América Latina. Segundo dados da IDC, o investimento em tecnologias na região deve atingir US$ 1.931 milhões em 2022.

Atualmente, muitos hospitais brasileiros ainda estão atrasados tecnologicamente, utilizando processos manuais, morosos e passíveis de erro humano. O atraso tecnológico gera riscos reais para o hospital, além de impactar diretamente no aumento de custo e, consequência, na perda de competitividade.

O resultado? Burocracia, incapacidade de antecipação de erros, pacientes insatisfeitos por enfrentarem longos períodos de espera, falta de informação, além de uma grade de funcionários insatisfeitos com as ferramentas de trabalho.  Funcionários insatisfeitos dificilmente conseguem proporcionar uma boa experiência ao paciente.

“Muitas vezes, a adoção de uma tecnologia pode ser self-funding, ou seja: ela se paga, com a economia gerada. É o caso do CMEXX, sistema que desenvolvemos pensando em gerar valor ao hospital, mas também proporcionar economias reais”, complementa Diego Pinto.